José Salgueiredo e a paixão pelo artesanato

1
652

José Salgueiredo tem 54 anos de idade, é natural de Aveiro e vive na Suíça desde o ano de 1984. É casado, tem um filho e a sua paixão de sempre é o artesanato. Os seus barcos são de uma perfeição incrível, como os últimos trabalhos que nos deu a conhecer. O mais espetacular é sem dúvida o Citroen de 6cv, modelo de 1936, no qual investiu mais de 450 horas de trabalho.

Como é que começou com o artesanato?

José Salgueiredo: Desde muito cedo que gostei de criar algo com as mãos. Quando via algo que me interessava, tentava logo fazer, fosse em madeira ou em barro. Em barro agora não o faço, dado que não tenho condições de cozer as peças. Fi-lo em Portugal. Mas, sobretudo em madeira. Já fiz dez barcos, réplicas de modelos que tirei de fotografias, e agora carros. Em relação aos carros tudo começou por uma brincadeira e fiz o primeiro, um Boogie, em fibra, até por um desafio de um colega meu. Posso dizer que tudo começou desde desse momento. Tudo é possível desde que nos dediquemos com paixão ao que fazemos. Depois, veio o carro em madeira que foi da minha criação. Se reparar bem, vou ao ínfimo pormenor em todo os seus detalhes, doutra forma não valeria a pena empenhar tanto tempo na construção destes modelos. Faço, de verdade com enorme paixão. Repare que tem motor montado e funciona.

Tem alguma formação como carpinteiro?

João Salgueiredo: Sim, tive. Em Portugal fui marceneiro numa firma que ainda existe nos dias de hoje. Na Suíça, em Zurique, fui mecânico por vinte anos, e nos últimos 6 anos, trabalho na firma de empilhadores Linder. Faço assistência em todos os empilhadores que chegam da fábrica, para os montar conforme os pedidos dos clientes. Também faço manutenção em empilhadores usados, quando somos chamados para o fazer.

Quando começou com o artesanato na Suíça?

José Salgueiredo: Em Portugal, como já referi, fiz muitos trabalhos, mas na Suíça ainda demorou algum tempo para dar início a esta minha atividade nas horas livres. Acho que foi no ano de 1986 que comecei com o meu trabalho em fósforos. Depois é que passei para madeira. Ao todo fiz 10 barcos e depois passei para os carros.

Quantas horas levaram a fazer um carro?

José Salgueiredo: No último que fiz, tenho mais de 450 horas de trabalho investidas. Quase que se pode dizer que é o mesmo tempo que leva a restaurar um carro verdadeiro. Mas, de verdade, é preciso muito tempo e muita dedicação e, claro está, também muita paixão.

Não teve de recorrer a fotos para fazer todos os pormenores?

José Salgueiredo: Sim, claro que sim. Antes de se iniciar é preciso algum tempo para estudar todos pormenores e, claro está, procurar fotos destes modelos, que já não se fabricam. Este modelo, o Citroen, era de início para o fazer em alumínio ou em folha de cobre, até que vi que não lhe ia dar a estrutura necessária, e resolvi fazer a estrutura em madeira e saiu muito bem. Depois, foi estudar todos os pormenores. A seguir tenho mais três projetos para dar início, penso que a seguir será o barco Santa Maria, já comecei a preparação, e será também todo em madeira. Também faço restaurações de coisas antigas, e tenho recebido alguns pedidos de algumas pessoas. Restaurei também uma lambreta de 1953, essa é minha, e devo dizer que ficou muito bem. Recordo ainda que fiz uma réplica de uma Harley, em miniatura, e pode-se dar umas voltas. Ou seja a minha paixão é restaurar coisas antigas e fazer estes modelos. Quando terminar o barco Santa Maria vou chamá-lo para tirar a foto…

Muito bem, e cá vamos estar para testemunhar esse seu novo projeto.

Bagageira
Publicidade

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here