Festival Internacional de Balões de ar quente, em Château-d’Œx, no cantão de Jura

0
642

Decorreu entre os dias 21 a 29 de Janeiro, na região turística de Château- d’Oex, o Festival Internacional de Balões de ar quente, no cantão de Jura, atraindo milhares de pessoas de todo o mundo.

Château-d’Oex é uma vila pequena, com cerca de 3500 pessoas, situada a cerca de 1000 metros de altitude, situado entre o elegante resort turistico de Gstaad, no Oberland bernês, e a cidade de Gruyères, no cantão de Friburgo. Trata-se de uma região bem caraterística acerca das construções das casas, pois são feitas em madeira, denominados: chalés. Estas casas são geralmente bem ornamentadas, com requintados trabalhos, feitos pos mestres na arte de trabalhar e esculpir a madeira.

Graças ao seu microclima favorável, esta região desenvolveu-se num agradável destino turístico para a realização da prática de balões de ar quente, sendo um ponto de encontro de amantes desta modalidade. Durante este evento de nove dias, pilotos e tripulações de quinze países puderam usufruir da beleza natural dea região de Pays-d’Enhaut, participando das competições propostas pelo comité organizador. Constantemente havia centenas de pessoas a fazerem fila para aproveitar estes passeios, deliciando-se com a beleza da paisagem, tendo sido uma constante animação de ver grupos de pessoas à volta dos balões, ou mesmo a sobrevoar a região.

A estância de esqui de La Braye, no Château-d’Oex, possui sete teleféricos com cerca de quarenta km de pistas. Graças ao cabo suspenso de Videmanette, Rougemont possui conexão direta com a área de esqui de Gstaad. No inverno, a estrada de ferro traz também os entusiastas dos desportos de inverno para as áreas de esqui mais próximas de Schönried e Saanenmöser. O planalto de Les Mosses–La Lécherette é muito popular entre os praticantes de esqui nórdico. 35 km de pistas desenrolam-se através de florestas e campos cobertos pela neve. Outras atividades e recursos incluem caminhadas com raquetes de neve, corridas de tobogã e trilhas para caminhadas de inverno.

O Jornal Gazeta Lusófona marcou presença neste evento internacional tendo sido gentilmenete recebido por Nuno Coimbra e sua família. Nuno Coimbra é natural de Tondela, Viseu, e está emigrado nesta região há cerca de 9 anos, onde trabalha como cozinheiro, num conceituado Hotel. Informou-nos que na região há mais de uma centena de portugueses, sendo o ponto de encontro desta comunidade uma associação portuguesa, situada numa localidade vizinha: o Centro Inter.

Trata-se de uma associação que existe há mais de 30 anos, funcionando como ponto de encontro da comunidade emigrante portuguesa. Márcio Oliveira é o Presidente desta associação. Possui uma equipa de futebol, e organizam vários eventos culturais, tendo inclusivé uma excelente cozinha, onde durante os fins de semana poderão degustar a tradicional comida portuguesa. Vitor Sousa, e sua esposa foram os anfitriões desta associação portuguesa e receberam o Jornal Gazeta com enorme simpatia, onde tivemos oportunidade de saborear a boa gastronomia portuguesa.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here