Edição Setembro 2013

0
796

Segundo um estudo apresentado recentemente pelo Oficio Federal das Estatísticas, a taxa de pobreza baixou na Suíça, ou seja, menos pobres em tempo de crise. No entanto, o estudo revela alguns dados curiosos. Dentro da lista dos mais afectados, vemos por último os estrangeiros. Sabemos que para usufruir de uma ajuda social, por parte do cantão de residência, o estrangeiro necessita de possuir o “Permis” B, caso contrário não pode candidatar-se a tal ajuda. O que é mais curioso, é que muitos cantões estão retirar essa autorização a todos os estrangeiros que estejam na situação de desempregados — a receber o subsídio de desemprego– em caso de estarem para renovar o “Permis B” , (a dar-lhes o Permis L em vez do B) , que lhes retira qualquer possibilidade de pedido de ajuda social, quando terminem o período de subsidio de desemprego. Ainda segundo os números apresentados, uma pessoa em cada 13, é considerada pobre, que leva a que 580 mil pessoas vivam nesta situação, que representa 7,6% da população. Por último, todas as pessoas que vivem sozinhas com menos de 2200 francos ao mês, ou se vive em união com dois filhos, e que não atingem os 4050 francos ao mês, são considerados pobres. Estamos em crer que os estrangeiros deveriam subir na lista dos mais afectados, porque conhecemos muitos que não atingem os valores apresentados no estudo.

É curioso ver na grande imprensa nacional o estigma no que se refere a notícias que tenham a ver com cidadãos nacionais que vivam no estrangeiro; tudo o que façam são emigrantes; o emigrante bateu, o emigrante teve um acidente, o emigrante fez isto ou aquilo. O mais engraçado, em alguns casos, as pessoas em questão viveram em países estrangeiros durante anos, mas a residir em Portugal definitivamente, são sempre emigrantes. Somos emigrantes no país de acolhimento e somos emigrantes no nosso país. Triste a sina do emigrante, só nos falta pôr a mala de cartão numa mão e o garrafão de vinho na outra.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here