Edição Janeiro 2015

0
1004

Neste ano que agora se inicia, o mundo foi atordoado com novas cenas de violência com o atentado em Paris. Não podemos deixar de lamentar e de condenar veementemente este tipo de ação terrorista, perpetrada contra a liberdade de expressão e contra inocentes, jornalistas que utilizavam o lápis e a caneta para expressarem as suas ideias e pensamento. De certeza que o Islão é muito mais compreensivo do que estes radicalistas que só conhecem o ódio e a morte.

Esperam-se novos desafios para a comunidade portuguesa neste ano de 2015. A formação profissional é cada vez mais importante para a obtenção dum posto de trabalho com perspetivas de estabilidade e de futuro. Aprender a língua local é decisivo para uma melhor integração e até para uma melhor defesa dos interesses de cada um. A Suíça atingiu um ponto em que urge tomar uma decisão. O país não pode manter uma posição ambígua em relação à Europa. Os 28 países da União Europeia não abdicam da livre circulação de pessoas, enquanto a Suíça deseja introduzir um limite à entrada de pessoas no seu território. Há acordos que vão ter que voltar a ser negociados. A ver vamos o que vai acontecer.

Estamos em ano de eleições legislativas. Para poder exercer o seu direito cívico terá de se registar e recensear num consulado da sua circunscrição. Faça-o. Registe-se, pois vamos ter de eleger os nossos representantes no parlamento da república e a diáspora portuguesa vai ter de reivindicar os seus direitos. Como o direito a uma fiscalidade clara e transparente, o que não acontece no caso dos emigrantes que desejam usufruir da merecida reforma em Portugal pois o sistema reveste-se de moldes dúbios. Mas este será um tema sobre o qual nos debruçaremos muito brevemente.

Este novo ano de 2015, espero que seja o tal para todos os nossos leitores e amigos. Que seja o coroar dos vossos desejos, das vossas ambições e na plena graça de saúde e de trabalho.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here